5 Passos para Resolver Conflitos no Ambiente Corporativo

21 de junho de 2018

A colaboração entre as equipes de uma empresa é uma coisa bonita de se ver. Em um ambiente de confiança, onde cada qual pode colocar o seu ponto de vista e combinar seus conjuntos de habilidades. É com este tipo de comportamento que uma companhia pode obter os melhores resultados para o negócio e para cada uma das pessoas envolvidas.

Só que as diferentes e ricas opiniões sobre temas importantes podem, por vezes, tomar maiores proporções. Quando alguns envolvidos tomam suas ideias como melhores, ou levam algum ponto para o lado pessoal… o que antes era um ambiente diverso e propenso à criatividade e à cooperação, pode se tornar inflamado e propenso a conflitos.

Fato que todos precisam saber o momento certo de intervir: se posicionar, trazer informações relevantes, escutar, ponderar e aceitar feedback (construtivo), enquanto mantêm sua própria integridade e visão pessoal. E encontrar esse meio termo pode ser bem difícil. Às vezes as pessoas ficam teimosas ou muito confortáveis um com o outro; e uma diferença de opinião se transforma em um conflito muito real. Sentimentos ficam à flor da pele e palavras mal colocadas acabam machucando, times se separaram, e de repente você está ali no meio de tudo e precisa saber como melhorar o clima para conseguir um resultado positivo disso tudo.

Como fazer isso é a parte mais importante e difícil e aqui vão dicas para ajudar você a ser assertivo em situações de conflito:
1. Concentre-se nos interesses, não nas posições. Não diga o que você quer, não caia nesta
cilada. Não altere seu estado emocional e aos pouco vá colocando perguntas que ajudem
ambas as partes a chegarem em um ponto convergente.

2. Estabeleça credibilidade, refletindo primeiro o que você ouviu a outra pessoa dizer e ponderando sobre suas colocações. Ao mostrar que você entende o ponto de vista do outro, as pessoas estarão mais abertas para ouvir o seu. A escuta ativa é o ponto crucial de qualquer negociação.

3. Perguntas poderosas abrirão a conversa para novas soluções. Suposições sobre motivação, interesses ou histórico (em especial quando tomam um rumo pessoal) podem bloquear um acordo sólido. Admita quando você não sabe ou não entende onde a outra pessoa quer chegar. Faça uma pergunta que segmente uma suposição. Esse questionamento apontado permite que a conversa se aprofunde, trazendo mais soluções potenciais.

4. Preocupe-se (genuinamente) com o que o outro deseja. Se o outro lado perceber que você está investindo em ganho mútuo, a outra parte ficará mais aberta a chegar no mesmo lugar em que você deseja chegar.

5. Preste atenção à linguagem corporal. Aproximadamente 90% da comunicação é linguagem de tom e corpo. Se você prestar atenção nos sinais não-verbais, será mais capaz de enxergar os que são positivos ou negativos em uma comunicação, dando-lhe uma vantagem na negociação.

Essas dicas são ótimas para resolver um grande conflito, mas você também pode praticá-las em pequenas diferenças de opinião criativa. Isso pode ajudar a proteger contra problemas maiores.

Às vezes, a chave para o sucesso pessoal é ter um colega ou Coach, que coexplore um território desconhecido, e desafia você a sair da sua zona de conforto, te levando a novos patamares.

Mantenha essas dicas de comunicação em mente em suas relações de trabalho para que sejam cada vez mais construtivas em busca de maiores resultados.

 

Até a próxima semana!
Cristiane Ribas – Consultora Estratégica de RH
De Bernt Entschev Human Capital

< Voltar