Décimo Terceiro

26 de novembro de 2018

Como aplicar o 13º Salário?

Olha, gente, essa é uma oportunidade imperdível no ano de sair do sufoco financeiro.
Por isso, antes de pensar em aplicar, temos que pensar em quitar. Sim, quitar dívidas, para começar o ano zerado. Até porque não podemos esquecer que no início do ano há uma incidência maior de despesas sazonais, como IPTU, IPVA, matrículas, material escolar e outras.

Quanto a dívidas, devemos, sempre, quitar as de maiores juros, incluindo-se aí, especialmente, cartão de crédito e cheque especial.

Se depois disso sobrar dinheiro, aplique para o curto prazo na SELIC. A SELIC tem liquidez diária, é segura e rende mais que a caderneta de poupança, especialmente se você aplicar no Tesouro Direto.

Use o teu banco ou abra uma conta numa corretora e aplique pela Internet mesmo. Além de você pagar menor taxa de custódia e corretagem- um total de uns 0,4%- você aprende sobre finanças.

Outra dica importante para o massacre na mídia estimulando o consume, quando tiver vontade de comprar algo, deixe para comprar no dia seguinte, para ter tempo de refletir se você realmente precisa daquilo, se vai poder pagar sem se endividar e a relembrar a definição de supérfluo: desnecessário, demasiado, inútil por excesso.

Se ainda assim não resistir, pechinche e nunca financie em mais de 3 vezes. A dívida vai embora logo e o juro pago é menor.

Por Renato Follador,
Consultor em Previdência e Finanças.

< Voltar